Reportagem do Fantástico acusa vereador bolsonarista do Rio de estupro

Reportagem do Fantástico acusa vereador bolsonarista do Rio de estupro

OFantástico, da TV Globo, voltou a trazer revelações sobre as denúncias que envolvem o vereador bolsonarista Gabriel Monteiro (Sem Partido), do Rio de Janeiro. Neste domingo (3), a revista eletrônica exibiu depoimentos de três mulheres que acusam o parlamentar de estupro.

As três, que tiveram suas identidades preservadas, afirmaram que Monteiro as forçou a manter relações sexuais sem preservativo e que ele chegou usar a arma como forma de ameaçar as vítimas

“Hoje eu tenho a consciência de que, infelizmente, eu fui estuprada. É a primeira vez que eu falo abertamente sobre isso”, disse uma das vítimas.

Uma outra revelou que começou a relação de forma consentida, mas que, em dado momento, Monteiro começou a ficar agressivo e a filmá-la sem consentimento. Diante das reações da jovem, o vereador pegou a arma e colocou na cabeça da vítima.

“A gente sempre frequentou as mesmas festas na adolescência. E decidimos ficar. Logo depois, nós dois decidimos ir pro carro dele que estava do lado da casa de festas. Estacionado. E começamos o ato sexual, até então consentido, porém, até um certo momento em que ele começou a me dar tapas, socos, a me filmar com o telefone. O tempo inteiro eu empurrava o celular, mas ele, mesmo assim, me filmava, tentava filmar minhas partes e meu rosto. Eu comecei a gritar muito e ele pegou a arma e colocou a arma no freio de mão. Próximo ao freio de mão. E eu comecei a me debater, me debatia. Só que ele conseguiu fazer a penetração, tudo, sem camisinha. E, um certo momento, ele colocou a arma na minha cabeça mandando eu ficar quieta”, relatou ao Fantástico.

A terceira vítima, que tinha 16 anos de idade na época, conta que viu Monteiro agredindo uma namorada antes da relação e acabou se sentindo ameaçada a transar com ele.

Vídeo vazados

Vídeos em que o vereador carioca Gabriel Monteiro (PSD) aparece fazendo sexo com mulheres foram vazados nas redes sociais e foram parar na polícia. As cenas foram enviadas ao gabinete do deputado estadual Giovani Ratinho (Pros), que informou tê-las encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), já que, segundo palavras do parlamentar, “aparentemente, há menores” nas imagens. Seriam seis vídeos no total e em pelo menos três deles as mulheres afirmariam não quererem ser gravadas.

 

Confira aqui a reportagem exibida pelo Fantástico

Com informações da Revista Fórum

 

Deixe um comentário

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.