Morre João Malandro, motorista que simbolizou gentileza aos passageiros e respeito ao trânsito

Morre João Malandro, motorista que simbolizou gentileza aos passageiros e respeito ao trânsito

Marcus Vinícius de Faria Felipe

Faleceu no último sábado João Alves dos Santos, mais conhecido como João Malandro, motorista pioneiro no transporte de passageiros em Goiânia. João Alves dos Santos trabalhou nos últimos tempos na empresa HP, do grupo Pinheiro. Era torcedor do Goiás e faleceu aos 95 anos, após 15 dias de internação por problemas de saúde relativas à sua idade. Ao seu tempo como motorista de ônibus, marcou gerações de passageiros pela sua gentileza ao transportar quem quer que seja, idosos, homens, mulheres ou crianças. Naqueles primeiros dias de Goiânia, nos anos 1950, 1960, 1970 e 1980, João as vezes deixava a pessoa idosa na porta de sua casa. Quando era criança fazia o mesmo. Há vários testemunhos da sua cortesia nas famílias goianas que viveram nestes tempos em que ele operou. Nestes tempos de trânsito intenso e mudanças na mobilidade, o exemplo de João Alves dos Santos é importante. Se ele estivesse à frente de uma cooperativa de motoristas de ônibus, ubers, taxistas, certamente estaria orientando cada um e cada uma que estivesse com as mãos no volante a ser cortêz com o passageiro, cuidar bem do veículo e respeitar as leis de trânsito. Goiânia, uma das cidades com motoristas desatentos, mau-educados, irresponsáveis e indisciplinados perdeu um símbolo de honradez no nobre ofício de transportar pessoas. Que Deus o receba com carinho.