Lula vence no Sudeste e Nordeste empata no Centro-Oeste e no Sul

Lula vence no Sudeste e Nordeste empata no Centro-Oeste e no Sul

No Centro-Oeste/Norte o Datafolha mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) empatado com 32% com o presidente Jair Bolsonaro (PL). A parcial aponta estabilidade em relação à última pesquisa, quando Lula tinha 33% e Bolsonaro, 31%

Lula está disparado no Nordeste com 48% de preferência pelos eleitores, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PL) tem apenas 18% na região, registra a pesquisa Datafolha, publicada na quinta-feira (23).

Lula manteve vantagem sobre Bolsonaro em três da cinco regiões brasileiras. No Nordeste e no Sudeste, o petista se manteve à frente do presidente. Já no Sul, a vantagem de Lula foi reduzida ao empate técnico.


Ambos os pré-candidatos à Presidência avançaram no Sudeste, mas ainda dentro da margem de erro, Lula tem 35% e Bolsonaro 25% na região, que concentra os maiores colégios eleitorais do país.

No Sul, onde Lula esteve à frente na parcial de maio, a vantagem é menor: 31% apoiam o ex-presidente, e 28% o atual.

Vítimas da crise, 62% dos desempregados declaram voto em Lula – Foto: Érika Fonseca / Câmara Municipal de Fortaleza

Mais pobres x mais ricos

Lula atinge sua melhor marca entre quem se declarou desempregado: 62% declaram voto no petista entre esse público, que compõe 9% da amostra de entrevistados pelo instituto. Por outro lado, Bolsonaro lidera entre os empresários (4% dos entrevistados), com 43% de intenções de voto. 

O petista também tem larga vantagem entre quem ganha até dois salários mínimos, faixa de renda mais baixa na metodologia do Datafolha, marcando 56%, nove pontos percentuais acima de seu resultado geral, de 47%. Já Bolsonaro marca apenas 22%, seis pontos abaixo dos 28% que registrou. 

Esse público representa 52% da amostra populacional entrevistada pelo instituto e é o mais atingido pela crise econômica, sofrendo mais com o alto desemprego, queda de renda e com a alta inflação, especialmente de alimentos. Da mesma forma, Lula tem vantagem entre os menos escolarizados, vencendo também por 56% a 22% de Bolsonaro. 

A tendência se inverte conforme se sobe na pirâmide de renda do país. Bolsonaro tem seus melhores resultados nas duas faixas mais ricas da amostra da pesquisa. Entre aqueles que ganham entre 5 e 10 salários mínimos, o presidente tem 44% de intenções de voto. Ele vai ainda melhor entre os que ganham mais de 10 mínimos, com 47%. Os dois segmentos somados representam 11% da população. 

Essa divisão não é novidade, e já foi registrada na última rodada da pesquisa Quaest, divulgada no início de junho. Segundo o levantamento, os mais ricos se dividiam entre o ex-presidente (36%) e o atual (43%). Mas os pobres (até dois salários mínimos) tinham uma maior preferência por Lula (56%) do que por Bolsonaro (22%) — resultado numericamente idêntico ao do Datafolha. 

Com informações do UOL, DCM e BdF