“Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país”, denuncia Lula

“Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país”, denuncia Lula

Em entrevista à rádio CBN, o  presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, tem lado político e trabalha para prejudicar o país.

Lula criticou a atuação de Campos Neto, destacando a falta de autonomia e a influência política que, segundo ele, afetam negativamente o Brasil. O atual chefe de estado brasileiro mencionou um jantar realizado pelo governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, em homenagem a Campos Neto.

“Nós só temos uma coisa desajustada nesse momento: é o comportamento do Banco Central. Essa é uma coisa desajustada. O presidente do Banco Central que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado político e que, na minha opinião, trabalha muito mais para prejudicar o país do que para ajudar o país, porque não tem explicação a taxa de juros do jeito que está”, disse Lula.

Ele sugeriu que o ex-ministro de Jair Bolsonaro (PL) tem mais influência nas decisões do presidente do Banco Central do que ele próprio, como presidente da República. Segundo o presidente, o comportamento do Banco Central é a única “coisa desajustada no Brasil nesse instante”. “O governador de São Paulo tem mais poder de influência que eu. A festa foi para ele, foi homenagem do governo de São Paulo para ele”, disse.

O presidente também criticou a taxa de juros, que começa a ser analisada nesta terça pelo Copom, comitê do BC – a decisão sobre a taxa será tomada na quarta-feira (19). Para Lula, não há motivo para que a Selic continuar no mesmo patamar, sugerindo que ela deve ser reduzida para favorecer o crescimento econômico.

“O presidente do Banco Central, que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado político e que, na minha opinião, trabalha muito mais para prejudicar o país do que para ajudar o país”, afirmou.

Lula também sugeriu que Campos Neto teria pretensões político-eleitorais, comparando-o ao ex-ministro Sérgio Moro.

“Quando ele se auto lança a um cargo…Vamos repetir [Sérgio] Moro? Presidente do Banco Central está disposto a fazer mesmo papel que Moro fez, paladino da justiça com rabo preso com compromissos políticos?”, questionou.

Assista a partir dos 6 minutos:

Com informações da CNN e DCM