Brasil se despede do Parapan com 67 ouros e 120 pódios

Brasil se despede do Parapan com 67 ouros e 120 pódios

A natação brasileira se despede dos Jogos Parapan-Americanos de Santiago, no Chile, com os brasileiros tendo subido ao pódio 120 vezes ao longo de sete dias de competições. Foram 67 medalhas de ouro, 30 de prata e 23 de bronze.

O destaque verde e amarelo na piscina chilena foi Douglas Matera. Ele retorna para casa como o maior medalhista dos Jogos de Santiago, com oito medalhas de ouro. Em todas as provas em que competiu, o carioca colocou a bandeira do Brasil no topo do pódio.

“Estou muito feliz em contribuir com o quadro de medalhas para o Brasil e em representar o esporte paralímpico como um todo. O movimento paralímpico no Brasil cresce cada vez mais, e tenho certeza de que vai continuar crescendo”, disse Douglas.

O multimedalhista conquistou os títulos parapan-americanos nas provas de 100m costas (S12), 100m borboletas (S12), 100m livre (S12), 200m medley (SM13), 400m livre (S13), 50m livre (S13), revezamento 4x100m livre (49p) e 4x100m medley (49p).

“Sou do programa Bolsa Atleta do Ministério do Esporte, e esse programa beneficia milhares de atletas no país. Ele foi fundamental para que eu pudesse me dedicar integralmente ao esporte, como venho fazendo. Poder contar com esse benefício é fortalecer meus treinamentos, e isso se traduz em resultados”, frisou o atleta.

Já no feminino, o destaque brasileiro na piscina do Centro Aquático de Santiago foi a potiguar Cecília Araújo, que também enfrentou uma maratona de provas e conquistou medalhas em todas as oito disputadas no Parapan 2023: quatro ouros, três pratas e um bronze.

“Subir ao pódio em todas as provas era uma meta que tinha traçado, mas fiquei muito feliz em ter conquistado. Assim, considero este Parapan como uma superação para mim, porque, mesmo com as dificuldades de cada prova, consegui representar bem o nosso país”, disse Cecília.

A história de Cecília Araújo foi contada pelo site do Governo Federal, destacando a trajetória de vida da família com o suporte de programas sociais, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e, atualmente, o apoio financeiro do Programa Bolsa Atleta.

No último dia de provas, o destaque foi Mariana Gesteira. Ela venceu a prova dos 100m livre S9 e o título no revezamento 4x100m livre 34 pontos, ao lado de Talisson Glock, Cecília de Araújo e Phelipe Rodrigues.

O dia contou também com as conquistas de Samuel Oliveira (100 m livre S5), Vanilton Filho (50 m livre S9), Ana Karolina Soares (100 m borboleta S14) e Gabriel Bandeira (100 m borboleta S14), que garantiram o ouro para o Brasil.

O Brasil também subiu ao pódio com Tiago Oliveira, que ficou com a prata nos 100m livre S5, Andrey Woyczak, com prata nos 50m livre S9, e a Lídia Vieira da Cruz, que terminou em segundo lugar nos 100m livre S5.

Por: Ministério do Esporte