O Hamas adia a libertação de reféns até Israel cumprir acordo

O Hamas adia a libertação de reféns até Israel cumprir acordo

O Hamas anunciou neste sábado (25) que decidiu adiar a libertação do segundo grupo de reféns, que estava previsto para ocorrer às 16h do horário local (11h em Brasília).

O grupo afirmou que não vai libertar novos reféns até que Israel permita a entrada de caminhões de ajuda humanitária no norte da Faixa de Gaza.

Na sexta-feira (24), primeiro dia do acordo entre Israel e Hamas, Tel Aviv libertou 39 mulheres e menores de idade detidos em penitenciárias israelenses em troca de 13 reféns.

Hamas e Israel fecharam um acordo para libertar 50 reféns em troca de uma pausa no conflito por quatro dias. Além disso, o governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu deve soltar 150 prisioneiros palestinos e autorizar a ajuda humanitária em Gaza.

Uma fonte do Hamas disse à agência de notícias AFP que a entrega dos reféns israelenses à Cruz Vermelha já começou. Os detidos estariam sendo levados para a cidade de Khan Yunis, ao sul de Gaza, para serem soltos. Autoridades israelenses, no entanto, afirmam que o segundo grupo de reféns ainda não foi entregue.