Analista de economia da Globo, Miriam Leitão vê poucas chances de reeleição do presidente Bolsonaro..

Lula pode repetir Bill Clinton. É que nas eleições que levaram o norte-americano à presidência em 1992, o marqueteiro James Carville cunhou como mote de campanha a expressão: “É a economia estúpido! . Os EUA viviam uma crise econômica e Clinton venceu aquelas eleições criticando a incapacidade do presidente George Bush (pai) de lidar com a economia.

Em sua coluna hoje, no jornal O Globo, a jornalista Miriam Leitão chega a mesma conclusão de James Carville: É a economia que vai impedir a reeleição de Bolsonaro e promover o retorno de Lula ao poder.

“A economia não tem apenas números negativos, ou sinais que o mercado financeiro considera ruins. Para a população também ela é concretamente desfavorável. O desconforto econômico provocado pela inflação em dois dígitos, estagnação do crescimento e alto desemprego vai continuar se refletindo na péssima avaliação do desempenho do presidente. É fato”, salientar.

Segundo Miriam, “tudo o que houve de negativo foi piorado por causa do governo. A pandemia, a recessão e a pressão inflacionária externa poderiam ter sido atenuadas se a administração Bolsonaro não fosse o pior dos complicadores que os brasileiros enfrentam nestes três longos anos”, avalia.

Para Miriam Leitão,  o resultado da má-gestão bolsonarista explica o vertiginoso aumento dos números do ex-presidente Lula nas pesquisas, pois  foi no seus governos que os brasileiros comiam picanha, voavam de avião e tinham emprego e renda.

“A pesquisa do Ipec é extraordinariamente favorável ao ex-presidente Lula. Se a eleição fosse hoje ele ganharia no primeiro turno. Mas há um longo caminho até outubro de 2022. O que impressiona os pesquisadores é o fato de que mesmo com listas de candidatos diferentes o quadro permanece o mesmo”, resumiu  Miriam Leitão, em sua coluna desta quinta-feira no Globo.